CARGOLIFT mobiliza seus colaboradores para conscientizar sobre o tráfico de pessoas

Em Julho é realizada mundialmente a campanha Coração Azul para a prevenção e a conscientização sobre o tráfico humano. Nós da CARGOLIFT apoiamos esta iniciativa pois, além de sermos participantes e signatárias do Pacto Global, entendemos que precisamos nos unir para promover a justiça em todo o território brasileiro.   Durante o mês, vamos promover […]

14.jul.2021|

Em Julho é realizada mundialmente a campanha Coração Azul para a prevenção e a conscientização sobre o tráfico humano. Nós da CARGOLIFT apoiamos esta iniciativa pois, além de sermos participantes e signatárias do Pacto Global, entendemos que precisamos nos unir para promover a justiça em todo o território brasileiro.

 

Durante o mês, vamos promover ações de conscientização sobre este crime na Semana do Motorista, durante as ações que ocorrerão nas sedes de São José dos Pinhais, Vinhedo e Osasco, fiquem ligados em nossas redes sociais.

 

 

Parece mentira, mas existe SIM!

Em dados informados pela ONU em fevereiro de 2021, hoje há mais de 534 tipos de tráfico diferentes e proporção de crianças traficadas no mundo aumentou consideravelmente. O Relatório Global sobre Tráfico de Pessoas, lançado em Viena, aponta que cerca de 50 mil vítimas foram detectadas e denunciadas em 148 países em 2018.

 

Nacionalmente, o Brasil é signatário da Convenção de Palermo – que é o principal instrumento global de combate ao crime organizado transnacional, e em 2016 houve a conquista de alteração do artigo 149a do Código Penal com a inclusão “Tráfico de Pessoas”, o que permite um julgamento mais adequado aos traficantes e aliciadores. Nosso país é signatário de diversos acordos multilaterais na área de prevenção ao crime e justiça criminal.

 

Os alvos preferenciais dos traficantes são os mais vulneráveis, como migrantes e pessoas sem emprego. O número de crianças vítimas de tráfico triplicou nos últimos 15 anos. A proporção de meninos aumentou cinco vezes. Este grupo é o mais usado para trabalhos forçados. As meninas são mais traficadas para exploração sexual.

 

Nossa intenção é orientar para prevenir! Queremos oferecer toda informação necessária aos nossos colaboradores e motoristas agregados para que esta prática não ocorra sob nossos olhos nas estradas do Brasil. E quando existirem situações, estamos alinhando uma parceria com a Secretaria de Justiça, Trabalho e Família do Paraná e a Polícia Rodoviária Federal para sistematizar o processo de denúncia.

 

Aqui, acreditamos no poder da união para combater o crime organizado!

 

Texto de Marceli Camargo

Fontes: UNODC e ONU News